ONDE PRATICAR

ONDE PRATICAR
Clique na imagem e conheça os Nucleos da Moy Yat Ving Tsun no Rio

Sunday, January 4, 2009

IP MAN O FILME! - REVIEW

Em 18 de Dezembro de 2008 estreou um dos filmes mais aguardados pela comunidade Ving Tsun de todos os tempos.Trata-se do filme já comentado aqui,sobre a vida do último patriarca do Sistema Ving Tsun,Ip Man.

Apesar de ter seus métodos de transmissão da arte sempre questionados, ele foi sem dúvidas um dos mais importantes ancestrais do Ving Tsun ao conseguir levar o Sistema até Hong Kong e assegurá-lo as gerações posteriores. Porém, talvez não tenha sido nenhum de seus inúmeros feitos que o fizeram ser sempre lembrado, mas sim, o fato de ter sido o Sifu(Mestre) de Bruce Lee.

Neste filme, pela primeira vez, teríamos a possibilidade de apreciar as façanhas de Ip Man como indivíduo, e não como Mestre de Bruce Lee, e ontem tive a oportunidade de assisti-lo...

Ao começar a assistir, uma grande emoção tomou conta de mim, isso porque , acho que uma coisa seria você assistir Karate Kid e começar a treinar Karate, ou assistir a um antigo VHS do Ultimate Fighting e começar a treinar Jiu-Jitsu, mas imagine você praticante de Aikido assistindo um filme sobre a história do fundador Morihei Ueshiba? Ou mesmo um Judoca assistindo um sobre Jigoro Kano? Pois é, era assim que me sentia... Quando comecei a treinar Ving Tsun sempre foi difícil falar do que se tratava, e ainda é. Esta é uma arte "muito e pouco" conhecida ao mesmo tempo, e assistir a um filme sobre o patriarca reune um pouco desse sentimento...

O filme já começa com Ip Man tendo um desafiante a sua porta que insiste em testar seu Ving Tsun, e nesse momento já podemos constatar o caminho que os roteiristas tentaram buscar, já que Ip Man convida o desafiante para almoçar com ele e sua família, e apenas depois de um tranquilo chá o embate acontece.

O filme se passa em FatSan, a qual é retratada como uma cidade das artes marciais,já que no centro dela, inúmeras escolas de kung fu disputam a atenção dos que passam , uma ao lado da outra. Ip Man por sua vez, não aceita discípulos e vive isolado com sua esposa e filho,Ip Chun em sua mansão um pouco mais afastado do centro, mas ainda assim ele é extremamente respeitado.

O filme apresenta algumas reviravoltas, como quando em 1938 o Japão invade a cidade e provoca decadência. Observamos então o patriarca e sua Família passando necessidades, e este decide começar a trabalhar.

Conhecemos então o grande vilão do filme, que é um general japonês fã de artes marciais que recruta trabalhadores chineses para desafiar seus soldados e caso vençam ganham uma pequena quantidade de arroz.

Mesmo sujo e cansado, Ip Man , assim como outros Sifus que estavam na mesma situação, ainda eram muito respeitados. Uma cena muito marcante, é quando Ip Man, sentado ao lado do amigo Crazy Lin na hora do intervalo do trabalho, guarda a batata doce que recebeu pro almoço para levar pra sua esposa e filho, Crazy Lin observa o ato do mestre e diz: "Por favor Sifu, não aguento mais comer a minha, me ajude a terminá-la." Ip Man então aceita.

Uma lenda que gira em torno da vida de Ip Man, que obviamente possui inúmeras versões, é sobre um menino que ele ajuda, e que anos depois ao se tornar oficial, permite que ele fuja para Hong Kong com sua família atravessando a fronteira. Esta passagem é mostrada de forma sutil através do personagem de um amigo seu, um "Businessman" do ramo do algodão.

Outra cena emocionante é quando os funcionários da fabrica de algodão pedem a Ip Man para que este os ensine Ving Tsun a fim de que possam se defender. E assistir o Siu Nim Tao, Chum Kiu,etc.. na tela foi muito marcante.

Apesar de achar que o caminho do filme poderia ter sido diferente, a fim de possibilitar uma trilogia dividida em : FatSan, Hong Kong, e morte e legado em Hong Kong, expremer tudo num único filme fazendo uso de passagens de tempo escritas em ideogramas e fotos reais, não achei nem um pouco ruim.

Termino dizendo que não sei exatamente o quanto me deixei influenciar por assistir a uma porposta ou tentativa de levar o Ving Tsun de forma séria ao cinema, e assistir a algumas coisas que treino a anos sendo executadas na tela. Mas de toda forma, temos que admitir a dedicação de Donnie Yen, as coreografias nem tão exageradas de Sammo Hung e a produção caprichada de Wilson Yip.

A dica é que assistam e tirem suas próprias conclusões pois este BLog achou um filmaço!

(divulgação)
Ip Man no inicio do filme começa as lutas em Tan Sao..

(divulgação)
O amigo de Ip Man do ramo de algodão terá papel fundamental em sua vida.
(divulgação)
A esposa de Ip Man, observa o desenho feito pelo pequeno Ip Chun. A relação da família no inicio do filme, é mostrada de forma tensa, já que Ip Man dedica grande parte de seu tempo ao Kung Fu e tudo relacionado a ele. Sua esposa muitas vezes deixa isso claro pra ele.
(divulgação)
Cena interessante sobre o dia a dia em Fatsan. Inúmeros praticantes de kung fu de diferentes estilos ocupam a praça central para treinar.
(divulgação)
Não sei até que ponto foi proposital, mas um ponto forte que achei no filme, é o de que Ip Man não usa armas de corte. Você vai se deparar com um Kwan (bastão) improvisado e este espanador. Em nenhum momento sente-se a falta do Baat Jaam Do no filme, mesmo porque o espanador está ali pra isso. (pelo menos assim espero!)
(divulgação)
As desgraças da guerra são mostradas. FatSan entra em decadência.
(divulgação)
A cena da batata doce,apesar de rápida e simples, é uma das melhores do filme.
(divulgação)
Ip Man prende o carateca em Yi Ji Kim Yeung Ma(a base do Ving Tsun) para dar uns catiripapos. É isso, me pergunto quantos grupos de kimono apanharam de uma vez só na época...
(Furia do Dragão[Bruce Lee] e Lutar ou Morrer [Jet Li]) e que apanham até hoje (O Beijo do Dragão[Jet Li]).
A dica é: Se você resolver invadir a China um dia, evite aglomerações de pessoas vestidas com kimono. Certamente um chinês destemido vai adentrar o local e aniquilar todos.
(divulgação)
Pessoal da fábrica começa a treinar Ving Tsun. Mais uma cena que me marcou muito!
(divulgação)
Sao Kuen!



Bom encerramos por aqui, e espero que curtam o filme!


Até a próxima!

4 comments:

  1. Nossa, adorei isso! Beijos e obrigada!!!
    Inês

    ReplyDelete
  2. Ok, Severiano Boy... Onde você assistiu? Revela-nos o meio ponto do bastão! Sua matéria deve ter sido boa... Parei de ler quando vi que ia contar uma cena. ahhauhahahua

    ReplyDelete
  3. Eu pude assistir ao filme há pouco tempo e achei muito legal. Um detalhe: Donnie Yen já tinha feito um filme sobre Ving Tsun antes... soube esses dias :)

    Ele contracenou com a Michele Yeoh no filme "Wing Chun" de 1994 (essa grafia é a usada na tradução para o inglês).

    ReplyDelete
  4. Pois é, mas este não é um filme muito bom na minha opinião. Mesmo com coreografias de Yuen Woo Ping

    ReplyDelete