ONDE PRATICAR

ONDE PRATICAR
Clique na imagem e conheça os Nucleos da Moy Yat Ving Tsun no Rio

Sunday, September 21, 2008

CADERNO BARRA(O GLOBO):Moy Yat Ving Tsun

(foto: André Teixeira.O GLOBO)

Em 2004 a Moy Yat Ving Tsun da cidade do Rio de Janeiro, ainda residia na Avenida Nelson Cardoso(quase sempre confundida com Avenida "Nelson Carvalho" ..rs) no bairro da Taquara. Porém, uma pequena semente começava a ser plantada na Barra da Tijuca, com o Estúdio Barra da Tijuca da Moy Yat Ving Tsun, na pequena sala de número 130 no Condomínio Blue Sky, onde vários praticantes importantes ingressaram naquele ano, como por exemplo, as duas Dai gee Xênia D'avila(Moy Sing Yat) e Paula Gama(Moy Gam Ma).

Neste ano, com o intuito de divulgar a lendária arte chinesa que aportava no bairro, Flavio Jesus, Todai de Mestre Julio Camacho, conseguiu uma entrevista com o Jornal O GLOBO, no caderno BARRA. E aqui, eu trago os scans e a transcrição dessa reportagem. Mas antes, um pequeno prelúdio sobre os dois carinhas ali em cima que ilustram a matéria:Murilo Nascimento e Gil Batista...
[O terceiro de pé da esquerda para direita, é Gil Batista, e agaichado, o primeiro da esquerda para direita é Thiago Pereira(Moy Fat Lei). Foto tirada em 1998 pouco antes do inicio da final do campeonato disputado no campo da Associação da Merck, na Taquara)

Ouvi falar sobre o Gil ainda em 1996 através de dois grandes amigos na época. E somente em 1997 quando comecei a estudar de manhã no Sta. Mônica, acabei na mesma turma do Gil. Em 1998, formamos um time com o pessoal da nossa turma, graças a determinação do amigo Rafael Azevedo, mais conhecido como "Ba" , que chegou inclusive a fazer o Ving Tsun Experience.
Neste mesmo ano, após tentarmos sem sucesso treinar a Capoeira, eu comecei no Tae Kwon Do e Gil e Ba foram parar no Boxe Tailandês.

Em 1999, no dia em que fui visitar pela primeira vez o Núcleo Tindiba, foi com Gil que conversei antes de ir:

-Gil, vou lá agora ver se faço a matrícula naquele Kung Fu, quer ir?
-Não cara, nem vai dar, mas vê lá. Se for maneiro tu me avisa.

Em Novembro desse mesmo ano, Gil me acompanhou até o Mogun(ja na Nelson Cardoso) para deixar o presente de "Amigo Oculto" da Jade, já que eu não poderia ficar para entregar. Quando chegamos, a Simo estava lá e recebeu o presente. Também foi quando a conheci, com Gil ao meu lado.

Finalmente em 28 de Março de 2004, Gil(de preto no canto esquerdo) ingressa na Família Moy Jo Lei Ou. E como não poderia deixar de ser, eu estava lá!(na cadeira das testemunhas vestindo terno branco) ao lado dos velhos amigos: Sisok Carlos Reis, Fernando Xavier e Sisok Mauro Lima prestigiando esta grande data.

Após seu ingresso na Família, Gil se tornou um dos membros da Familia MJLO de maior destaque nos anos que se seguiram. E por coincidência, sempre ao lado de um outro membro tão querido quanto, chamado Murilo Nascimento:
Murilo , Thiago Pereira e Sifu em 2004.

Murilo , ex-praticante de Ninjutsu e Tae Kwon Do, também havia servido ao exército com a especialidade de adestrador. Morador do morro do Vidigal na Zona Sul da cidade, tinha muitas histórias pra contar sobre onde morava, e foi em um desses dias quando contava mais uma destas divertidas e dramáticas histórias, que ficamos amigos.
Muito humilde e gentil, Murilo enquanto esteve ativo na Família foi um dos membros mais importantes e queridos. Tendo papel fundamental nos primeiros meses do Estudio Barra da Tijuca ajudando nas sessões.

Mesmo famoso devido ao Sifu dizer que o Murilo "o regava como uma planta", devido a ele sempre estar dando copos e mais copos d'água para o seu Sifu.Um dos momentos mais marcantes do Murilo sem dúvidas foi quando ele apareceu atrasado em sua Cerimônia de passagem de nível, mas não deixou de comparecer, mesmo sua avó tendo acabado de falecer. Coincidentemente, era a mesma Cerimônia na qual Gil ingressava na Família.

(Brincadeiras não faltavam!Dois "gênios" das artes cênicas: Murilo e Moy Fat Lei)
(Treino entre Gil Batista e Thiago Pereira. O reencontro dos dois amigos de infância na Família Kung Fu.)


E agora sim! A reportagem!!!

CONCEITOS DO KUNG CHEGAM AO SÉCULO XXI E CONQUISTAM NOVOS ADEPTOS.
(por Flávia Rodirgues. Jornal O GLOBO, Caderno BARRA . 01 de Agosto de 2004)

Se é que o Kung Fu que chega à Barra tem alguma semelhança com as espetaculares cenas de luta vistas no cinema e na televisão, ela se resume aos poéticos adjetivos tranquilo e infalível que Caetano Veloso usou para descrever Bruce Lee em "Um índio". A filosofia por trás da luta - que , desacelerada, deu origem ao Tai Chi Chuan- impressiona empre´sarios do bairro que nela encontram uma forma de negociar bem e enfrentar problemas corporativos. Nada de Uma Thurman vertendo sangue em "KILL BILL", portanto.
Fundamentos como a capacidade de relaxar durante a crise e a economia de movimentos deram origem ao que se convencionou chamar Inteligência Marcial. Em aulas individuais, o praticante ataca e se defende ao mesmo tempo, sem fazer jogo de corpo ou fugir; ele mantém o posicionamento frontal perante os desafios do e se move para a frente.
Legenda: "Arte Marcial - maturidade aliada ao esforço."(foto: André Teixeira.O GLOBO)

No Kung Fu, o deslocamento da força desordenada do inimigo(que pode ser um brutamontes na rua ou um fornecedor) é desviada com golpes sutis e inteligentes. Consultor do ramo imobiliário, o empresário Flávio Jesus encontrou, com o Kung Fu, o tempo de falar e ouvir na negociação.
-Há um conceito sobre a arte do engano que fala sobre "entregar um lado para ganhar o outro".Isto é aplicado em golpes, mas também é fundamental no planejamento estratégico.Nas aulas, aprende-se ainda a perceber tendências e agir na origem do problema.O auto-conhecimento e a noção de quem é o inimigo garantem a vitória- diz ele.
Dono de uma oficina mecânica, Ricardo Teixeira também mudou sua forma de lidar com a empresa.
-É preciso ser duro com o problema, não com a pessoa - diz Teixeira. Em exemplos práticos: quando está na posição incial, o lutador mantém os braços à frente, com uma mão ligeiramente atrásda outra. Conforme explica Flávio Jesus, este é o chamado triângulo da individualidade.É o limite da negociação, a área sobre a qual o lutador exerce controle. As mãos separadas são uma forma de defesa. Se o oponente segura uma delas, a outra se mantém livre.O lutador pode, com ela, golpear ou afastar o rosto do oponente, mantendo-o a uma distância segura.

Na foto acima, Flavio Jesus(terno preto), Todai de Mestre Julio Camacho, bem como Ricardo Teixeira(blusão vermelho) na foto abaixo.

Instrutor da 11º geração de Mestres de Kung Fu e adepto da corrente chinesa Ving Tsun,Julio Camacho explica que a arte marcial,embora privilegie a urgência de soluções, não é mais tão útil para defesa pessoal como era no cinema.

-Não adianta querer se proteger com lutas.Hoje, há gente armada nas ruas.Na melhor das hipóteses, o praticante pode ferir alguém e se envolver num processo judicial.O nome kung fu significa maturidade e esforço - diz ele, explicando que a Inteligência Marcial é praticada,inclusive,por crianças.

ARTE MARCIAL: CORRENTE VING TSUN TEM SEIS NÍVEIS DE APRIMORAMENTO DO ALUNO.

CONHEÇA OS ESTÁGIOS


FOCAR: No primeiro estágio da corrente Ving Tsun, aprende-se ter concentração e a localizar o problema.Entretanto,Julio Camacho ensina que não se pode perder o resto de vista.

EQUILIBRAR: O aluno aprende a coordenar os movimentos para se livrar de situações de risco.

TRANSMUTAR:No estágio seguinte, encontram-se saídas criativas para as soluções anteriores.

REFINAR: No refinamento,os movimentos se tornam mais precisos.

PROJETAR: Começa o uso de armas como o bastão.

SINTETIZAR: O praticante resolve o problema numa fraça de segundo.

Capa do Caderno BARRA do Jornal O GLOBO daquele Domingo de Agosto em 2004.
Nele viamos a silhueta da praticante de Kung Fu Shaolin do Norte e Tai Chi Chuan, Antônia Célia da Silva(que também teve uma matéria a seu respeito na mesma edição), com a manchete:

"TRANQUILOS E INFALÍVEIS : Praticantes do milenar kung fu adaptam conceitos da arte marcial chinesa ao seu dia-a-dia."

Publicado por Thiago,MOY FAT LEI









1 comment:

  1. Estava muito curioso entaum procurei na internet as historias da minha familia moy jo lei ou
    adorei as historias

    felipe teixeira

    ReplyDelete