segunda-feira, 12 de junho de 2017

How to drink Coffee and play "Baat Jaam Do" : An experience with Master Julio Camacho

(Meu Mestre Julio Camacho)
(My Master Julio Camacho)

Para quem conviveu com meu Si Fu Julio Camacho nos últimos 10 anos, percebe que ele costuma pedir uma bebida ao final das refeições : Um café expresso.
Meu avô costumava beber café frio nas obras em que ele trabalhava, sempre tentou me convencer a tomar "um dedinho de café" após as refeições, mas nunca aceitei. Diferente de outros países, o café brasileiro é servido em pequenas quantidades e é bem mais forte, por isso, era sempre difícil beber café. Sem açúcar, se tornava intragável, e com açúcar , ficava doce demais. O que fazer? Preferi simplesmente não beber café.

For those who have lived with my Si Fu Julio Camacho for the last 10 years, realizes that he usually asks for a drink at the end of the meal: An espresso.
My grandfather used to drink cold coffee in the works where he worked, he always tried to persuade me to have a "little finger of coffee"(as people say about "just a little portion coffee" in his hometown) after a meal, but I never accepted it. Unlike other countries, Brazilian coffee is served in small portions and is much stronger, so it was always difficult to drink coffee. Without sugar, it became unpalatable, and with sugar, it was too sweet. What to do? I preferred not to drink coffee.
(Durante um café a tarde, no qual Si Fu falou de sua viagem a China em 2012. 
Meu irmão Kung Fu , Guilherme de Farias , aparece ao centro)

(During an afternoon coffee, in which Si Fu spoke of his trip to China in 2012.
My brother Kung Fu, Guilherme de Farias, appears in the middle)

Com o passar dos anos, procurei tentar acompanhar o Si Fu nas suas xícaras da Segafredo ao final das refeições. Porém, muitas vezes a impressão que dava , era que eu estava bebendo um gole de cachaça bem forte. rs Eu simplesmente virava o café e fazia uma careta a cada vez que bebia. Por isso, minhas tentativas de acompanhar Si Fu ao beber café, tinha um ar de sofrimento e comédia que se tornavam uma atração à parte em alguns momentos.

Over the years, I tried to accompany Si Fu in his Segafredo cups at the end of the meal. But often the impression I gave was that I was drinking a sip of strong rum. I just turned the coffee and grimaced every time I drank. Therefore, my attempts to accompany Si Fu while drinking coffee, had an air of suffering and comedy that became some freak show sometimes.

(Si Fu sorrindo ao fundo enquanto conto uma história num de meus aniversários)
(Si Fu smiling while I tell some funny story in one of my birthday parties)

Talvez hoje, seja mais fácil de me enxergar muitas vezez como alguém que conta uma história engraçada aqui e acolá , mas existe um traço meu difícil de mudar , o qual Si Fu sempre me chamou a atenção, mas que eu nunca dei muita importância até que acessei o "Baat Jaam Do": O ato de me jogar de cabeça., como um suicida

Perhaps today, it will be easier for you to see me many times as someone who tells a funny story here and there, but there is a trace of my hard to change, which Si Fu always caught my attention, but I never gave much importance until I accessed the "Baat Jaam Do": The act of throwing me head first, like a suicide
(Aprendendo o Baat Jaam Do em 2009 com a ajuda do Mestre Felipe Soares, que à época, pratica no Mo Gun de nossa Família.)

(Learning Baat Jaam Do in 2009 with the help of Master Felipe Soares, who at the time practices in the Mo Gun of our Family.)

Se na reta final do "Mui Fa Jong" eu me lançava como um estúpido para cima do oponente e preferiria levar um soco contanto que eu tocasse na pessoa também, no "Baat Jaam Do" isso não seria mais possível.
O "Baat Jaam Do" é uma ferramenta de assassinos, não é para trocar golpes. Em outras épocas ,você precisaria estar tranquilo o suficiente para chegar por detrás da pessoa e fazê-lo sem que ela soubesse. E por isso, alguém tão explosivo e inconsequente como eu, teve muitas dificuldades para entender esta ferramenta. Ao menos, com ela pude rever minha própria atitude ao praticar também com as "mãos livres": O mesmo cuidado para abordar ou investir com as facas, deveria ser utilizado nas mãos.

If in the final of "Mui Fa Jong" I would throw myself stupidly over the opponent and would rather take a punch as long as I touched the person as well,but in "Baat Jaam Do" this would no longer be possible.
The "Baat Jaam Do" is a tool of assassins, not for fencing. At other times, you would need to be calm enough to get behind the person and do it without the person knowing it. And so, someone as explosive and inconsequential as me, had many difficulties to understand this tool. At least with it I was able to review my own attitude by practicing "free hands": The same care to approach or invest with the knives, should be used with the hands.
Então, um dia sentado com Si Fu em algum lugar que não me recordo , quando viu que eu iria colocar açúcar no café , pediu que não o fizesse. Bebi então como sempre fazia, entre caretas e arrepios. Rindo, ele parou tudo que estávamos falando e disse algo como: "Primeiro, você olha o café. Depois, você sente o aroma, então você coloca na boca ... Não! Mas não bebe de uma vez!" - Refiz todo o processo até essa parte e finalmente bebi o café. Si Fu então perguntou se estava melhor. Estranhamente, o café não estava mais aversivo para mim: "Você precisa apreciar o café com todos os sentidos possíveis."

So one day sitting with Si Fu somewhere I do not remember, when he saw that I would put sugar in the coffee, he asked me not to do it. I drank then as I always did, between grimaces and chills. Laughing, he stopped everything we were talking about and said something like: "First, you look at the coffee, then you smell it, then you put it in your mouth ... No, but do not drink at once!" - I refined the whole process up to that point and finally drank the coffee. Si Fu then asked if it was better. Strangely, the coffee was no longer averse to me: "You need to enjoy coffee with every possible way."
Depois desse episódio, passou a me dar vontade de beber café vez ou outra. Finalmente , estava fazendo o que meu avô sempre me pediu. Talvez, não com a frequência que ele esperava, ainda assim, o fazia. Não conseguia mais colocar açúcar ou adoçante, e desta forma , passei a perceber quando um café estava aguado, forte, fraco, ou simplesmente ruim. Foi uma experiência e tanto. Percebi, que o mesmo poderia ser feito com outras bebidas.

After that episode, I started to feel like drinking coffee at one time or another. Finally, I was doing what my grandfather always asked me to do. Maybe, not as often as he expected, yet I did. I could no longer put sugar in it, and in this way, I came to realize when a coffee was watery, strong, weak, or simply bad. It was quite an experience. I realized, the same could be done with other drinks.
(Eu e Si Fu na praça do Louvre. Foi nesse momento em que me percebi na Europa de fato)
(Me and Si Fu in the Louvre square, it was at that moment that I realized myself in Europe .)

Se eu era o cara inconsequente, manipulador e "suicida" (simbolicamente) , tanto na prática do Ving Tsun quanto na vida. Essas experiências como a do café e as dificuldades em lidar com o "Baat Jaam Do" , além de experiências pessoais não tão agradáveis, me levaram a um outro extremo: O de me tornar um cara "medroso".
Meu medo da mudança ou de me arriscar se tornou bem grande. Eu me achava apenas precavido, ou leal a algo. Pelo menos, era o que eu acreditava. E graças a essa viagem a Europa , pude ver o quanto tinha ido de um extremo ao outro. Porque enquanto camihava pelas ruas de Paris, me lembrava em alguns momentos que eu nao acreditava que poderia estar ali apenas um mês antes. Enquanto caminhava, pensei em tudo que deixei passar por medo ou receio, e o quanto perdi por isso. Sorri sozinho, pensando em tudo que essa tomada de consciência me faria perceber que perdi por "medo". Pois tudo que havia ganhado à força, já estava claro.

If I was the inconsequential, manipulative and "suicidal" guy (symbolically), both in Ving Tsun practice and in life. These experiences such as the coffee one and the difficulties in dealing with "Baat Jaam Do", as well as personal experiences not so pleasant, led me to another extreme: To become a "fearful" man.
My fear of change or of risking has become very great. I would see myself just as a cautious man, or loyal to something. At least, that's what I believed. And thanks to this trip to Europe, I could see how far it had gone from one end to the other. Because while walking the streets of Paris, I remembered at times that I did not believe that I could be there just a month before. As I walked, I thought of everything I let pass because of fear , and how much I missed out on it. I smiled to myself, thinking of everything this awareness would make me realize that I lost by "fear."Because all that I had gained by force was already clear.
[Praticando "Baat Jaam Do" na casa de Si Fu. No primeiro plano, sua filha mais nova, Julia]
[Practicing "Baat Jaam Do" in Si Fu's house. In the foreground, his youngest daughter, Julia]


Bom, se você está pensando sobre o que isso tudo tem a ver com o "Baat Jaam Do" , é bem simples: Se você se lançar de forma inconsequente , você morre. Se você não fizer o movimento por medo, ainda que acredite que seja qualquer outra coisa como "precaução", você também morre. O "Baat Jaam Do" então ,passa a ser uma experiência para apreciação assim como o café. Portanto, é importante encontrar o meio termo disso.Você pode começar provando café sem açúcar, e talvez assim, você termine apreciando uma tarde de sol em Paris , e quem sabe, vá bem mais longe depois.

Well, if you're thinking about what it all has to do with "Baat Jaam Do," it's quite simple: If you throw yourself in an inconsequential way, you die. If you do not make the move out of fear, even if you believe it to be something else as a "precaution," you also die.The "Baat Jaam Do" then becomes an experience for appreciation as well as coffee Therefore, it is important to find the middle ground of this. You can start by tasting coffee without sugar, and maybe you end up enjoying an afternoon of sunshine in Paris, and who knows, go a long way later.


The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com