ONDE PRATICAR

ONDE PRATICAR
Clique na imagem e conheça os Nucleos da Moy Yat Ving Tsun no Rio

Thursday, March 3, 2016

Visiting Si Fu´s house:[Visita a casa do Si Fu:]

Com cara de bobo, bem mais magro , muito enrolado na faculdade e também muito feliz. Fiz meu Baai Si numa noite de Sábado em 26 de Maio de 2007 (foto). Dentre os que participaram desta cerimônia que no Clã Moy Jo Lei Ou é considerada a mais importante da carreira de um praticante de Kung Fu, estava meu querido irmão Kung Fu mais novo (Si Dai) Vladimir Anchieta(foto).
Ouvi o termo "YAP SAT DAI JI" a primeira vez no início dos anos 2000 durante palestra do Si Gung  no Hotel Flórida na Zona Sul do Rio. Na época, ainda no Cham Kiu, segundo Domínimo do Sistema Ving Tsun, fiquei bem interessado com esse termo, e ao longo dos anos, entendi que: o Yap Sat Dai Ji, é o "Discípulo que adentra o recinto".
Um discípulo(Dai Ji) que tem acesso a uma "sala" que nenhum outro tem. Mas não porque ele é especial ou tecnicamente melhor que os demais, mas sim, porque ele é próximo ao seu Si Fu.
O próprio Si Gung também contou certa vez,que muitos anos atrás, ficava sentado ao lado de seu Si Fu Moy Yat enquanto ele assistia televisão tomando sopa ou comendo algo, sem falar nada, por minutos ou horas. Mas Si Gung afirma veementemente, que só de estar próximo ao seu Si Fu, já estava aprendendo. Mesmo que nada fosse dito, o aprendizado estava sendo passado.
Além disso, poderíamos citar o próprio Chan Wah Shun, que assumiu a farmácia de Leung Jaan quando este se retirou, ou o próprio Si Taai Gung Moy yat que cuidou de seu Si Fu Ip Man quando este ficou doente e vários discípulos e alunos se afastaram.
Por isso hoje, acredito que o "YAP SAT DAI JI" não é um "Posto" ou "ranking", e sim uma condição que vai ser mantida ou não conforme a vida caminha....

With silly face and thinner, too tangled up in college and also very happy. I made my Baai Si on a Saturday night in May 26, 2007 (photo). Among those who participated in this ceremony that the Clan Moy Jo Lei Ou considered the most important moment in a career of a practitioner of Kung Fu, Was my dear Kung Fu younger brother (Si Dai) Vladimir Anchieta (photo).
I heard the term "YAP SAT DAI JI" the first time in the early 2000s during a lecture Si  Gung at the Hotel Florida in the South Zone of Rio. At the time, I was praticing the  Cham Kiu, I was very concerned with this term, and over the years, I realized that: Yap Sat Dai Ji is the "Disciple who enters the room."
A disciple (Dai Ji) that has access to a "room" that no one else has. But not because he is special or technically better than the others, but because he is close to his Si Fu.
Si Gung also told once, many years ago, that he used to sat next to his Si Fu Moy Yat as he watched television eating soup or eating something without saying anything, for minutes or hours. But Si  Gung  says vehemently, just being close to his Si Fu, was already learning. Even if nothing was said, the learning was being passed.
Also, we could cite the very Chan Wah Shun, who took over the pharmacy of Leung Jaan when he withdrew, or own Si Taai Gung Moy yat who took care of his Si Fu Ip Man when he became ill and several disciples and students went away.
So today, I believe the "YAP SAT DAI JI" is not a "ranking", but a condition that will be maintained or not conform life goes ....

Visita a casa do Si Fu:
Visiting Si Fu´s house:

Até hoje, entrei em quatro casas das quais Si Fu(foto),  já viveu. Nas duas primeiras eu só aparecia quando tinha algum problema: "Alô Si Fu! Posso dar um pulo aí?" - Era comum este tipo de ligação. Na última e nesta agora atual, tenho certo orgulho de tê-lo visitado apenas pelo Kung Fu e não por questões pessoais. Não é que acredite que não possa procurá-lo nos momentos difíceis, mas a duras penas entendi um pouco melhor a natureza dessa relação e de como aproveitar os momentos com ele. Credito isso a abertura do Núcleo Méier, que me ajudou a tirar o foco dos meus problemas quando percebi que haviam mais pessoas para cuidar.
Entendo cada vez mais como cuidar melhor delas, eu acabo cuidando de mim também.

To this day, I entered four houses of which my Si Fu(photo) ever lived. In the first two I only used to visit him when I had a problem: "Hello Si Fu! Can I go there?" - It was common for this type of calling . In the last one and at this apartament now, I have some pride to have visited only because of Kung Fu and not for personal reasons. I do not believe you can not search for him in difficult times, but its hard to understand a little better the nature of this relationship and how to enjoy the moments with him. I credit my better understanding to the openning of MYVT Meier School, who helped me get the focus of my problems when I realized there were more people to look after.
I understand more and more how to take better care of them, I end up taking care of me too.
Guilherme Farias , Marcelo Ormond e Claudio Teixeira haviam marcado com Si Fu de encontrá-lo em sua residência. Cada um tinha um assunto diferente a tratar . Eu, que havia tomado café-da-manhã com ele horas antes fui convidado assim como Glauco Gavioli.
Ao chegarmos em sua residência conversamos um pouco sobre a nova gestão que está sendo implementada nos Núcleos dirigidos pelo Clã Moy Jo Lei Ou e pude reencontrar as filhas de meu Si Fu: Julia e Jade (sendo a última a mais velha).

Guilherme Farias, Marcelo Ormond and Claudio Teixeira had a meeting with Si Fu at his residence already. Each had a different subject matter. I, who had taken breakfast in the morning with him hours before I was invited as well Glauco Gavioli.
When we arrived at his home talked a bit about the new management being implemented in the Schools directed by the Clan Moy Jo Lei Ou and I could met the daughters of my Si Fu again: Jade and Julia (the first being the oldest).
Optamos por descer para a área comum do prédio e Marcelo Ormond ficou no apartamento consertando a máquina de pinball de Si Fu . Enquanto coordenei uma prática de Cham Kiu entre Glauco e Gui e Si Fu foi conversar com o Claudio Teixeira. Em determinado momento Si Fu(foto) veio observar como o trabalho estava correndo, e fez alguns comentários além de praticar um pouco com Glauco . Sem dúvidas um momento especial.

We chose to go downstairs to the common area of the building and Marcelo Ormond stayed in the apartment repairing Si Fu´s pinball machine.I coordinated a practice of Cham Kiu between Glauco and Gui and Si Fu was talking to the Claudio Teixeira. At one point Si Fu (photo) came to observe how the job was running, and made some comments in addition to practicing a bit with Glauco. No doubt a special moment.
Si Fu ajuda seu discípulo, o Glauco Gavioli a entender melhor o "Seung Siu Sau" ("Resposta com duas mãos") do Chi Sau do Cham Kiu. Guilherme observe atentamente e eu preferi registrar para que o próprio Glauco que tanto contribui com suas fotos para o Clã, possa ter seus momentos também eternizados.
Um Si Fu não precisa ser estereotipado no sentindo de não fazer nada e apenas dizer frases de efeito, da mesma forma, um Si Fu muito atuante o tempo inteiro, não deixa "vazios" a serem preenchidos pelos seus seguidores. Saber dosar essas "aparições" sejam verbais ou técnicas é bem difícil. Pois quando o aluno (To Dai) pratica com um irmão Kung Fu mais velho (Si Hing) ou o seu "Tio Kung Fu mais novo" (Si Suk) ele permite que a relação Si Fu-To Dai (Mestre -Discípulo) seja resguardada e que num momento como esse registrado na foto, tenha um impacto muito maior do que teria se o fato de fazer as práticas com seu Si Fu, fosse comum para Glauco.

Si Fu helps his disciple,  Glauco Gavioli to better understand the "Seung Siu Sau" ("Answer with two hands") from Chi Sau of Cham Kiu. Guilherme watched carefully and I preferred to register for the Glauco who contributed taking photos to the clan, can have his moments also eternalized.
A Si Fu does not have to be typecast in the feeling of doing nothing and just say catchphrases, or a Si Fu being active all the time, does not leave "emptyness" to be filled by his followers. Knowing the exactly quantitate of these "appearances" , verbal or physically, is very difficult. So when the student (To Dai) practices with an older Kung Fu Brother(Si Hing) or his " Younger Kung Fu Uncle" (Si Suk) it allows the Si Fu -To Dai (Master -Disciple) is sheltered and that at a time like this registered in the picture, has a much greater impact than it would if the fact of doing practices with his Si Fu,  was common for Glauco.
Existem discípulos que nunca ou raramente encontram o Si Fu. Eles continuam sendo discípulos, mas como o Si Fu disse uma vez: "... O Kung Fu está no Mo Gun..." - Existem discípulos que frequentam o Mo Gun , mas como ouvi Si Fu dizer uma vez a um To Dai: " A gente nunca almoça junto. É importante que a gente se veja mais, inclusive fora do Mo Gun..."
E existiu nosso grupo naquela tarde (foto). Ninguém nessa foto adentrou nenhum comodo além dos demais presentes.  Mas para o discípulo que não vai ao Mo Gun, aquele que ao menos o frequenta é um "YAP SAT DAI JI" para o primeiro. Para nós que estivemos na casa do nosso Si Fu , somos "YAP SAT DAI JI" para aqueles que apenas frequentam o Mo Gun... - Talvez existam várias camadas dessa relação, mas para mim tem sido importante entender que muitas vezes você quer estar junto e não deve ou não pode. Outras, você quer, você pode, mas não deve, talvez por conta de um compromisso mais urgente. Em outras, você queria, você deveria, mas já não pode mais.
Por isso, acredito na importância de se dedicar apenas a pensar uma vez além da primeira que geralmente é uma desculpa para não ir, não estar ou não poder. Porque quem sabe nesse segundo pensamento, você descubra que você quer, você pode e você inclusive deve, explorar melhor essa relação...

There are disciples who never or rarely meet the Si Fu. They remain disciples, but as Si Fu once said: "... Kung Fu is at the Mo Gun ..." - There are disciples who attend Mo Gun, but as I heard Si Fu once say once to a  To Dai: "we never eat lunch together is important for us to see more each other, even outside of the Mo Gun ...."
And there was our group that afternoon (photo). No one in this picture entered any room in  addition to other people there. But the disciple who does not attend the Mo Gun, the one who attends at least t is a "YAP SAT DAI JI" to the first. For us who were in the house of our Si Fu,we  are "YAP SAT DAI JI" for those who just attend the Mo Gun ... - There may be several layers of this relationship, but for me it has been important to understand that sometimes you want to spend time with your Si Fu and must not or can not. Further, you want, you can, but should not, perhaps because of a urgency. Other times, you wanted, you should, but can no longer do it.
Therefore, I believe in the importance of  think once more beyond the first tought which is usually an excuse not to go.. Because who knows that second thought, you find out  you wanted to, you can do it and you even should  do it. Explore further this relationship ...
 A noite contou também com um campeonato improvisado de "Just Dance" organizado pela Julinha (foto)..rs  Suamos a valer enquanto dançávamos sucessos como "What a Feeling" do filme "Flashdance" ..rs É , teve bem mais coisa antes, durante e depois, mas essas histórias eu conto pessoalmente, quem sabe um dia, na minha casa...


The night also featured an  championship  of "Just Dance" organized by little Julia (photo) .. hehe We sweat as we danced hits like "What a Feeling" from the movie "Flashdance" ..lol It had much more things to be told from before, during and after this moment, but these stories I tell in person, maybe one day, in my house ...

The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com






3 comments:

  1. Sempre coisas muito interesantes.
    Obrigado querido Thiago.

    ReplyDelete
  2. Thiago, seus textos são sempre muito bons, mas eles estão a se tornar amiúde primorosos, magníficos. Obrigado por nos brindar com a essência do Kung Fu por tantos anos. Fico aqui imaginando que rumos a sua carreira irá tomar no futuro, mas é certo que essa fantástica poesia irá sempre fazer parte do processo.

    Forte abraço e sucesso.

    ReplyDelete
  3. Agradeço pelas palavras de vocês!

    Meu caro amigo Si Fu Marcos, obrigado por continuar visitando e lendo o Blog até hoje. Para mim é uma honra. Um forte abraço!

    ReplyDelete